ANO DEDICADO A SÃO JOSE: Aprendamos um pouco mais com esse Grande Santo!

j

by Jaqueline Oliveira

}

9 jan, 2021

Este ano será dedicado ao Glorioso São José, no qual a grandeza de sua vida é desconhecida por muitos, afinal, não é dito muito sobre ele nos Evangelhos e nenhuma palavra por ele foi transcrita.

São José viveu “as sombras” de Jesus e de Nossa Senhora, não o digo para diminui-lo mas para trazer aqui um aspecto belíssimo de sua vida, a união da vontade dele com a de Deus, união esta que o fez buscar unicamente o olhar de Deus e não do mundo, que fez com que ele vivesse uma vida escondida e sem brilho diante dos homens, mas grandiosa e gloriosa diante de Deus, e é esse aspecto de sua vida que gostaria de refletir para que possamos de alguma forma, dentro de cada circunstância, estado de vida e trabalho aplicar em nossa vida.

São José em tudo foi obediente a Deus e porque era justo (santo), humilde e um homem de oração estava em união à Sua vontade. Em seu íntimo, Deus lhe dizia o que fazer e ele com atenção e prontidão fazia-o sem hesitar, como diante do mistério da encarnação em que ele, não porque duvidava da pureza e santidade de Nossa Senhora, mas por humildade – pois “não se achava digno de assumir para si o fruto tão santo daquele ventre” – pensou em deixá-la e Deus lhe falou em sonhos para assumir aquele chamado e não temer em receber Maria por esposa.

Ao ouvir as palavras da Imaculada, escuta com atenção, acolhe, aceita e obedece, dando-se por inteiro nesse chamado magnânimo de chefe da sagrada família, de zelar pela pureza de Nossa Senhora, de proteger o Menino Deus das garras de Herodes, de ensina-lo seu ofício, a manejar as ferramentas; penso em São José na sua carpinteira oculto do mundo, com Jesus, se santificando dia após dia, pois que “o trabalho humano, ordinário e cotidiano, se feito em união com Cristo, é um caminho de santificação pessoal”.

A vocação dele é totalmente diferente dos apóstolos, digo que até seja contraditório os estados de missão, de fato, os apóstolos saiam em missão pelo mundo pregando para multidões e Deus realizava milagres através deles, enquanto São José estava na sua carpintaria, anos antes, cumprindo sua missão que era cuidar e educar o maior milagre que a humanidade poderia receber, o Menino Deus.

Dá mesma forma que tais fatos brilharam diante de mim, espero que também brilhe diante de seus olhos, pois a vocação de São José e dos Apóstolos mesmo sendo um pouco diferente em seus estados de missão, tem em si a mesma finalidade que é fazer a vontade de Deus.

Se fossemos resumir em palavras e transcrever nesse texto, diria que a santidade é: Estar unido a Vontade de Deus”. Também não podemos permitir que tal permissão torne-se um fardo ou até mesmo algum motivo de tristeza, embora muitas vezes seja difícil e até chegamos a relutar, chorar, brigar, não querendo aceitar a Santa Vontade por tantos motivos, seja pelo pecado original, falta de oração, orgulho etc.

O que fará com que nos santifiquemos não é o que fazemos em si, mas porque fazemos, é a união com o querer de Deus, estar onde Ele quer que estejamos, abraçar as circunstâncias, em nosso trabalho cotidiano; Talvez você trabalhe numa grande corporação e seja reconhecido ou em uma pequena empresa onde não haja “reconhecimento” dos seus esforços, tudo isso não importa, quantos empregos “ocultos” no mundo que passam despercebidos, mas que sem esses trabalhos não teríamos o que temos; a dona de casa, a mãe que cuida do seu lar “de Nazaré”, trabalha tanto, se sacrifica e é tão importante para os seus, quem está olhando suas abnegações diárias? Quem está olhando as noites de sono sacrificadas? A paciência que ela tem de exercer quando a irá quer lhe tirar dos trilhos? O pai que não é tão solicitado quanto a mãe, que tem como que um “simples papel”, que trabalha para sustentar os seus, cada trabalho, cada sacrifício, ou até reconhecimento, há os que pelo estudo, pela vida intelectual é chamado a servir o outro, pelo ensino etc.

Tudo isso pode e deve ser um meio para nos unirmos a Deus, pois Ele é o nosso fim último, e é abraçando a cruz, seja pequena ou grande que a cada dia nos é proporcionado, devemos cumprir fielmente nosso dever, como São José, atento e obediente.

Vemos que a vida de oração e de trabalho estão interligados, quanto mais oramos mais nos silenciamos e torna-se mais fácil ouvir a voz de Deus, portanto, aprendamos, pois, com São José a não buscar as coisas dessa terra, mesmo que tenhamos reconhecimento, mas sim, as coisas do alto, que nos darão o reconhecimento dos eleitos, sendo fiel nas pequenas coisas para que possamos ser também nas grandes, lembrando que a vontade de Deus que nos santificará e nada mais.

Uma frase que particularmente para mim é uma lição e resume a vida de São Jose:

“Que ninguém nunca fale de nós contanto que Deus fale um dia”.

Fonte: https://padrepauloricardo.org/

Destaque

Posts relacionados

Rezar enquanto trabalha?

ℕa movimentação de nossa rotina de trabalho ou da nossa rotina cotidiana, podemos ser pegos pela seguinte pergunta: é possível rezar durante o trabalho? Dá para rezar estando no ônibus indo trabalhar, por exemplo, ou enquanto se faz trabalhos domésticos? Existem dois...

ler mais

PARA QUE UM DIA POSSAMOS “FLORIR” PARA VIDA

“Tudo que temos, na alma e no corpo, todos os bens que possuímos, internos e externos, naturais e sobrenaturais, todos são benefícios Vosso (de Deus), e outras tantas provas de vossa bondade, liberalidade e munificência, que de vós todos os bens recebemos.”

ler mais

Precisa de ajuda?

Entre em contato

SIGA-NOS

SOBRE O AUTOR

Jaqueline Oliveira

Católica, 23 anos. "nada se anteponha a Cristo, pois ele nada antepôs a nós"

COMENTÁRIOS

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POSTS RELACIONADOS

Rezar enquanto trabalha?

Rezar enquanto trabalha?

ℕa movimentação de nossa rotina de trabalho ou da nossa rotina cotidiana, podemos ser pegos pela seguinte pergunta: é possível rezar durante o trabalho? Dá para rezar estando no ônibus indo trabalhar, por exemplo, ou enquanto se faz trabalhos domésticos? Existem dois...

PARA QUE UM DIA POSSAMOS “FLORIR” PARA VIDA

PARA QUE UM DIA POSSAMOS “FLORIR” PARA VIDA

Há uns anos atrás, ganhamos um vaso com violetas com suas folhas bem esverdeadas e com cor viva em suas flores, belíssima. E como gosto de plantas e flores, fui pesquisar um pouco como mantê-la viva e havia descoberto que não se deveria molhar as folhas, pois ficam...

Falta de tempo, ou de amor…?

Falta de tempo, ou de amor…?

 “A ociosidade é inimiga da alma” é o que foi regido por São Bento em sua regra, no ponto que é dito sobre ‘trabalho manual quotidiano’, basicamente, ele deixa claro para seus monges que se deve evitar o ócio, por meio da lectio divina, ou leitura espiritual, ou...